26/12/2019

Playa Del Carmen - As melhores dicas por uma amiga local!

Tem algo melhor em uma viagem do que chegar na cidade escolhida e ter um amigo local pra te segurar a mão e te levar para os melhores restaurantes da cidade, te mostrar os lugares mais exóticos, a livraria mais linda da cidade, a melhor sorveteria das galáxias?  

Eu como viajante, me sinto privilegiada quando esses amigos aparecem assim em forma de anjo, além de um enorme carinho pelo imenso gesto de generosidade, afinal, ter dicas assim de quem mora e conhece bem o lugar é luxo só! 

Pois como ando apaixonada pelo México, e lembrei de uma amiga querida que vive na Península de Yucatan, perguntei se ela não toparia em nos contar um pouco de sua vida por lá...e aí está!

A Lê é de Curitiba e vive em Playa Del Carmem há 20 anos com o marido Isaias e eles tem três cachorros. Ela é muito engraçada, tá sempre falando besteira, gosta muito de cozinhar, cinema, tatuagens e viajar...seu sonho é conhecer a Austrália mas enquanto isso não rola, ela e o Isaias estão conhecendo todos os países da America do Sul, e vão subindo, e exploram o México ( país do marido ) lugar que ela escolheu pra ser sua casa.
E ela está sempre aberta pra um papo cabeça e trocar experiências de viagens. 

Obrigada Lê por suas dicas maravilhosas! Não vejo a hora de colocar em prática. 



O que mais te impressiona em Playa Del Carmem? 


A diversidade...há mais de 30 anos era apenas uma vila de pescadores, chegaram principalmente italianos e franceses e começaram a armar a cidade com seus pequenos restaurantes e hotéis, e isso deu muita personalidade ao lugar! Exatamente a mistura de culturas: europeus, latinos e claro mexicanos, mas com uma diferença de Cancun. 


Por exemplo, os locais e turistas com mais presença em Playa Del Carmem são da Europa. Por alguma razão misteriosa, os americanos e canadenses não se hospedam por aqui, eles ficam em Cancun mesmo. Isso faz Playa del Carmen um lugar mais poético e eclético.

Poderia nos contar três restaurantes bons e baratos que você ama? Pode ser um para café da manhã também!


Para o café-da-manhã indico o Chez Celine, francês, mas os brasileiros gostam porque tem o clássico: frutas, pãozinho fresco com geleia, café delicioso. Também recomendo o Cueva del Chango, mexicano super estiloso, as mesas ficam no meio de um jardim lindo e a comida é uma delicia, recomendo ir domingo que servem tamales frescos como especial do café!

Curva Del Chango

Comidinhas: estando aqui tem que rolar tacos, né? então que seja no Don Sirloin, eles estão em vários lugares da cidade. 

Mais saudável: Bionatural, opções vegetarianas super saborosas. 


Frutos do Mar: Hijos del Mar: atenção, tem um fake por toda a cidade chamados Hijas de la Tostada: não são legais, os originais e com frutos do mar frescos e melhor energia são os originais Hijos del Mar.


Italiano: Sorento...melhores pizzas da cidade.

Babes: melhor comida Thai daqui.

Na realidade essas dicas são complicadas porque a cidade é cheia de lugares muito legais...tentei escolher os que eu, como local, mais gosto e que muitas vezes os turistas desconhecem.

Qual é o melhor jeito de se locomover por aí?


Dentro da cidade caminhando!!!! Passear pela Quinta Avenida com seu show de cores, bares, lojas e gente diferente é uma delicia. Ou de bicicleta. A cidade já conta com serviço de aluguel da magrela com aplicativo onde se pode retirá-las e devolvê-las em vários pontos. 


Quinta Avenida

Agora se a idéia for sair de passeio, alugar um carro é a melhor opção. Playa del Carmen tem a vantagem que está no "meio do caminho" pra quase todos os passeios, a diferença de Cancun que só está perto de Isla Mujeres e Holbox. Daqui de Playa sair pra ir a ruinas maias ou parques, praias e cenotes é mais perto e a estrada é só uma que conecta todos os lugares.

Imagine um dia dedicado para interagir com a natureza. Qual seria seu itinerário?


Sair cedo e ir até as ruinas maias de Coba, mais ou menos 1:30 de Playa del Carmen. Pela manhã o lugar é bem vazio e tranquilo...subir na pirâmide Nohoch Mul e ver o poder da selva maia lá de cima. 


Pirâmide de Nohoch Mul 


No caminho de volta uma parada pra almoçar em Tulum ( na aldeia, não na praia ) no restaurante Camello Junior: o ceviche melhor servido da região, delicioso e super barato, e depois um mergulho em algum cenote lindo, por exemplo: Dos Ojos.

Quais são as praias mais incríveis da região? Se puder nos contar duas delas...


Xpu ha e Tulum sem pensar duas vezes!!!


Xpu-Ha


O que você mais ama na cultural local?


Amo como os mexicanos são parecidos com a nossa cultura: sempre felizes, bons anfitriões, bem humorados. E amo as cores!!! O México é sem dúvida um país colorido. Aqui também se sente forte a presença indígena já que familias maias se misturam formando essa população tão diversa.

Sabe aquele hotel dos sonhos? Qual você indicaria?


Be Tulum, sonho encantado na frente do mar. Aqui em Playa os melhores hotéis não estão frente ao mar, mas indico o Be Playa e o Casa Ticul. Para quem curte all inclusive, em Playa del Carmen o melhor é o Grand Velas.

De tantos cenotes pela região, qual é o seu preferido? E por quê? 


São dois preferidos:

Jardin del Eden: é enorme, como uma grande piscina, cheio de segredos para descobrir fazendo snorkel e também áreas deliciosas pra curtir sol e sombra, fazer um picnic, ler um livro enquanto descansa pra seguir nadando em suas águas cristalinas.


Cenote Jardin del Eden

Dos Ojos: são duas entradas muito diferentes: uma é uma caverna onde se sente o poder dos rios subterrâneos, muito emocionante, esnorkelear ai é como estar na lua (nunca fui, isso dizem hahaha), fora a experiência de ver os mergulhadores de caverna passando lá embaixo, no fundo, como verdadeiros astronautas. E a segunda entrada é aberta, mais como uma piscina.

Cenote Dos Ojos


Para comer como local, o que é bacana de experimentar no cardápio? E bebida?


Acho que experimentar pimentas, esse é o grande segredo. Arde? Arde, mas a cultura diz que elas ressaltam sabores, e é verdade. Um taco, comendo com a mão, com cilantro e abacate e pimenta!!!!




Cerveja: a melhor cerveja artesanal da região é a Pescadores...eles tem até um bar na cidade ( do lado do restaurante La Cueva del Chango ) para provar os diferentes tipos que eles produzem. Já das grandes empresas, escolha a Modelo Especial!!




Nenhum mexicanos de verdade toma Corona!!! E menos com limão, isso é coisa de filme.

Outra dica: mexicano não toma tequila, e menos Jose Cuervo. Aqui se toma Mescal, e não é shot, se toma devagar, desfrutando os sabores, aos poucos!!!

Para quem quer um bar típico, para depois dançar até tarde da noite, que lugar você indica?


Bar: Trujillos Cantina de Selva, um lugar bacana, ótimas bebidas e aperitivos para esquentar antes da balada, ou pra passar horas conversando. 



Baladas: existe uma rua "Calle 12" com mais de 20 lugares pra escolher...desde fora se escuta a musica, se vê o ambiente, daí é só escolher.

Muitos hotéis fazem festas nos seus roof tops, e todas as semanas tem uma festa diferente com djs internacionais rolando.

E Tulum também traz os melhores djs internacionais, na maioria das vezes para o hotel e bar Papaya Project.


Projeto Papaya

Se você pudesse melhorar algo em Playa Del Carmem, o que seria?


Vialidade! As ruas estão mal planejadas, estreitas, mal sinalizadas... dentro da cidade e a partir de Dezembro se cobrará parquímetro pra estacionar na maioria das ruas do centro.

E os arredores para quem quer explorar? O que tem de imperdível?


Tulum: ruinas e a praia.... 

Um pouco mais distante: um dia de praia caribeña na ilha Isla Mujeres.


Ilha das Mulheres

Não gosto de tour, ônibus, um monte de gente, mas indico um passeio chamado Maya Encontre, da empresa Alltournative

Eles tem grupos de no máximo 10 pessoas e misturam cultura e natureza, como visitas às ruinas de Coba, com tour guiado dentro, e depois passeiam por aldeias maias onde a cultura e a natureza estão conservadas. 

É uma experiência linda ver como eles vivem hoje, e com a ajuda de uma empresa sustentável, que de verdade ajuda a comunidade, com responsabilidade social. E de parque, o melhor é 
Xel-Há, super bem feito e respeitando a natureza.

Xel-Há

Tem algum segredinho que queira contar pra gente da região?


Acho que o segredo é deixar o luxo em casa, colocar chinelo e protetor solar na mala, um bom livro, e vir sem frescura. O lugar não exige nada de produção, pelo contrário, é um lugar pra que a gente volte ao simples, como andar descalço, caminhar na praia de mãos dadas, sentar em qualquer bar na areia e tomar uma cerveja conversando e dando risada fazendo aquele "buraco" na areia com os pés...

Outro segredinho: comer com as mãos é ótimo!!!

Mais um segredo: pra quem gosta de tatuagem é só marcar uma data com meu amigo querido César Rivas que tem a Perla Negra Tattoo! Super recomendo. 


E entrem num mercadinho local, num Abarrote ( é como uma mercearia da esquina ) e comprem doces mexicanos, de manga apimentada, de tamarindo, de cajeta....

Viva Mexico!!!!!

20/12/2019

México e sua impressionante Península de Yucatan - Parte I


Aviso aos navegantes: ando apaixonada pelo México e animadíssima para contar as minhas façanhas das últimas três viagens que fiz pra lá em um ano.

Tudo começou em 2018, eu tinha recém voltado de Barcelona, quando um amigo querido que mora no Brasil me convidou para encontrá-lo na Cidade do México para o Mórbido Festival, um reunião de celebridades do mundo do Horror.

De curiosa, fui ver as datas e tal e me deparei com a tentadora coincidência: o festival aconteceria no mesmo local e época da maior celebração dos Dias dos Mortos do mundo. Na hora, só veio a pergunta na minha cabeça: aonde aperta o botão?

Passagem comprada, e não me dando por satisfeita, pensei: "vou emendar essa viagem e fazer uma vacaciones mais prolongada! Antes de CDMX ( sigla usada para a Cidade do México ) vou dar uma passada na península de Yucatan, para dar um mergulho naquele marzão azul do Caribe"...



Para quem não sabe, a península de Yucatan ( que abrange três Estados Mexicanos: Quintana Roo, Yucatán e Campeche ) é um paraíso natural impressionante localizado no litoral sudeste do México, que você precisa conhecer!

Aliás, é o país na America latina campeão em colecionar Patrimônios da Humanidade pela Unesco. Quer saber quais são eles? Clique AQUI.


Além das praias paradisíacas banhadas pelo mar do Caribe e o Golfo do México, a região abriga uma herança cultural milenar, como as ruínas de civilizações antigas, além de milhares de cenotes que são cavidades naturais que com o tempo, devido a erosão das rochas calcárias, eles vão se formando e surgem lindíssimas piscinas subterrâneas de água doce. Um cenário único e maravilhoso. Segue a foto de um cenote bem lindo para inspirar o viajante dentro de você.

Foto Divulgação

Eu curtindo um Cenote. Esse é 7 bocas. Bem lindo! Fica na Ruta de Cenotes

As ruínas maias também são um caso à parte na região, e por ter muitas opções, é preciso fazer um itinerário para escolher qual você quer conhecer. Adianto aqui as três mais famosas da região:

Chichen Itza


Chichen Itza foi classificada com umas das 7 maravilhas modernas do mundo e 1988 foi listada como Patrimônio Cultural da Unesco. Também é o sítio arqueológico mais famoso da península de Yucatan.

De acordo com registros e pesquisas, o nome significa "boca do poço de Itza" e foi fundado perto do ano 500 D.C  pela civilização Mai
a. A pirâmide principal do sitio arqueológico, chamada Kukulcan tem 30 metros de altura, mas é para ser admirada apenas com os olhos, pois não é permitido subir suas escadarias.

Diz a lenda, que os visitantes que passam pelo local nos equinócios ( 20 e 21 de março ou 22 e 23 de setembro ) pode apreciar  os raios de sol que criam uma sombra através da pirâmide de Kulkulkan que dá uma formato de uma serpente deslizando pela suas escadarias.


Outra curiosidade que dá para experimentar são as brincadeiras de sons no local. Por exemplo, se você der uma batida de palma em uma das extremidades da quadra, produz nove ecos no meio da quadra. Se você for na frente da pirâmide e bater palma, o eco fica semelhante ao chilrear da serpente.

Para visitar o local ( desde o aeroporto de Cancun )  é preciso percorrer 197 km ao norte da península de Yucatan. E vale muito a pena!


Tulum

São lindas ruínas maias localizadas bem à beira mar, na região da Riviera Maya, localizada a 135 km ao sul do aeroporto de Cancun. Fundada no século 6 D.C, embora as ruínas não sejam muito altas, a construção é riquissima em detalhes, denunciando o modo de vida deles completamente conectados com a natureza.

Foto Divulgação


Coba

Considerada um dos mais importantes conjuntos de ruínas antigas maias de Yucatan. Com indícios de ocupação desde o século 1 A.C, Coba foi uma das maiores e mais importantes cidades da civilização maia. Com uma pirâmide com 42 metros de altura, é permitido subir até seu topo. Lá de cima, o presente é uma linda vista para uma exuberante floresta tropical.

Foto divulgação

Como chegar

O aeroporto de Cancun é a porta de entrada para o paraíso. E o que não falta são lugares fantásticos para conhecer na região. Já adianto, se você nunca esteve por lá, na chegada, você vai ficar impressionado com a cor do mar de Cancun, e até sentir que por ali já está ótimo, afinal só de olhar aquela cor do mar, você vai ter certeza que encontrou o paraíso.


Posso te dar um conselho? não se contente apenas com Cancun, siga adiante, explore, essa região é riquíssima de belezas naturais, tem "paraísos" muito mais interessantes para conhecer além da zona hoteleira de Cancun.


Cancun ficou tão turístico dos últimos 20 anos pra cá, que seria o último lugar que indicaria para conhecer na península. As belezas naturais estão por todos os lados e tem para todos os gostos: Tulum, Playa Del Carmem, Puerto Morelos, Isla Mujeyes, Bacalar, Rio Lagartos, Cozumel e minha nova descoberta, a ilha que roubou meu coração: Holbox, esse paraíso que descobri no extremo norte da península ( dá uma olhada no mapa acima ) e que estou louca pra dividir com vocês minhas experiências por lá, afinal, já sou quase uma local!


No próximo post: 


Entrevista com a minha amiga Leticia Alves que vive há 20 anos na encantadora Playa Del Carmem! Ela vai nos contar muitos segredinhos do local...não vejo a hora!



10/12/2019

Formentera - um caso de amor eterno!


Escrever sobre Formentera é como recriar um estado de paixão à primeira vista.

Nossos sentidos ficam todos ouriçados...encantados pela sua geografia, suas cores, seu ar misterioso...ela vem forte, despida e livre e arrebata o coração de qualquer urbano cidadão.

Sim, ficamos entregues aos espetáculos de sua natureza...eu caí de paixão por essa ilha.

É uma paixonite que te pega já na primeira curva de suas estradas estreitas, te mostra a estonteante beleza de seus mares azuis, te faz sentir a maciez de sua areia branca bem fininha, e te beija com a brisa acariciando seu corpo, junto com o sol te aquecendo a alma...

Nessa ilha, o corpo libera facilmente uma boa dose de dopamina e endorfina...santa química!


Às vezes parece até que você está em outro planeta...talvez Vênus com Jupiter incentivando-a a se despir e soltar sua mais pura essência...por lá tudo é tão sensorial que até parece um sonho.


Um ilha que fica pra sempre em algum lugar na memória, intocada eternamente na alma, que dança com o coração pulsando em cada paisagem rústica que vai se mostrando pelos seus lindos caminhos de perdição. Formentera toca nossas mais profundas sensações. Ela é o maior tesouro das ilhas baleares.






Vocês assistiram o filme espanhol Lucia e o Sexo?

Então, muitas das cenas se passa em Formentera e conta a história de uma jovem garçonete que tem uma relação ardente com seu amante, e em um momento eles se desentendem e ela parte sozinha para a ilha e lá fica tentando decifrar suas paixões através de seus romances e as lembranças perdidas.

Tem uma cena que ela chega em um restaurante para jantar e pede uma paella, mas como eles não preparam para uma só pessoa, ela fica arrasada, se levanta e começa a desenfrear sua loucura e sai pela praia murmurando: "Sozinha no sol, sozinha no sol". Segue abaixo a cena.


  Llegada a la isla (Lucía y el sexo, 2001) from Julio Medem on Vimeo.


Eu não sei dizer como é estar sozinha em Formentera, mas garanto que é formidável estar em uma sintonia amorosa de muita reciprocidade.

Eu infelizmente não tive a oportunidade de deitar em uma cama e me entregar aos braços de Morfeu na ilha, pois passei apenas um dia, mas foi o suficiente para marcar profundamente minha alma de viajante.

Vou contar aqui como foi o dia por lá, como foi que explorei a ilha, que lugares andei, e tudo mais.

Como Chegar


Como Formentera não tem aeroporto, a única maneira de chegar é via ferry o que é muito simples se você estiver em Ibiza. É só seguir até o terminal de balsas da ilha,  que fica na cidade de Ibiza antiga. Existe também outros dois lugares que fazem a travessia: Santa Eulália e Playa D'en Bossa.

Na alta temporada ( entre junho a setembro ) tem balsas saindo de meia em meia hora e são operadas pelas empresas Balearia e Trasmapi. A travessia leva em média 30 minutos, o trajeto percorrido é de apenas 20 km a chegada em Formentera é pelo Porto de Savina. A passagem ida e volta vale 40 euros.

Como se locomover


Formentera tem apenas 19 km de extensão, com uma área de 83 metros quadrados e uma população que não chega a 8 mil moradores.

Por ser praticamente uma ilha plana, ( o lugar mais alto é a colina La Mola, que não passa de 200 metros de altura ), pode-se muito bem percorrer a ilha de scooter, ou carros ( as ultimas noticias é que eles estão adaptando a ilha a ter apenas carros elétricos ), ou ainda ônibus público ou mesmo táxi.  E ainda para o que gostam de aventura e estão em forma, vale a pena conhecer a ilha de bicicleta. Tem várias empresas que alugam as magrelas por lá.

Como minha primeira escolha é quase sempre explorar com a sensação em duas rodas, em Formentera não foi diferente...a empresa espanhola Cooltra foi a a escolhida e tudo correu bem.

Se quiser alugar um carro, no próprio porto de Savina tem a loja da Europcar, e outra que chama Esformentera, que só aluga carros elétricos.

Onde ir


Sabe uma ilha que você pode ter um cantinho para chamar só de seu? Escolha e divirta-se.

É difícil nomear as melhores praias porque cada pedaço da ilha tem seu charme.

Cada canto de praia é motivo para parar e admirar sua natureza: Cala Saona, Planja Migjorn, Es Arenas, Caló dês Mort e Es Ram, todas com areia bem brancas e pedras lindas que ornamentam o lugar.




Mas tem uma praia muito especial...ir até Formentera e não
caminhar pelas areias da praia Ses Illetes, e não mergulhar no seu mar azul turquesa, seria praticamente um sacrilégio.

Reconhecida com uma das praias mais lindas do mundo pelos sites CNN Travel e TripAdvisor, já dá para imaginar que o sonho pode virar pesadelo em alta temporada. Estive lá em Setembro e foi perfeito.

Em Ses Illetes, com certeza por causa da sua geografia, sentia que caminhava na lua...são formações rochosas autênticas e muito delicadas...





Onde comer

Ali mesmo em Ses Illetes, tem poucos restaurantes bem típicos na beira da praia, onde o clássico são os pulpos ( preparados de tudo que é jeito ) e as paellas. O restaurante Tanga foi o escolhido para petiscar em uma das praias mais linda do mundo!


Depois de muitos mergulhos na mar e um almoço delícia, a missão era só vento na cara por toda a ilha. Se você tiver tempo não deixe de conhecer o farol da ilha chamado Es Cap de Barbaria .Um lugar muito especial, com um buraco no chão que se você descer, vai dar em uma caverna com uma vista incrível para o mar.



Se você planejar assistir o pôr do sol na lha, um lugar magnífico é visitar a colina El Pilar de La Mola.

Já na subida, pela estrada, a vista começa a ficar estonteante...ali você consegue decifrar bem melhor os contornos da ilha...mais alguns poucos quilômetros, surgem restaurantes lindos que te convidam para uma copa de vinho e muitos frutos do mar.

O escolhido por sua vista inacreditável, foi o El Mirador.




Formentera fica pra sempre no coração.
Na próxima vez, gostaria de voltar para ficar pelo menos uma semana por lá.

Próximas Postagens - dossiê Arriba México!


1 - Vai ter Cidade do México ( pelo meu olhar ) e também uma super entrevista com o amigo local Isaías que vai contar segredinhos que só um nativo tem envergadura moral para tal!

2 - Vamos mergulhar na Península de Yucatan, essa impressionante região no sudeste do país que é de uma natureza impressionante, de cair pra trás!

3 - Também teremos a participação da Leticia, amiga querida que vive em Playa Del Carmem e vai contar uns segredinhos que só uma entendedora local pode nos proporcionar. Não vejo a hora!

4 - E por último, pensei muito para decidir, se contava ou não esse "meu lugar secreto", pois descobri um paraíso ( uma ilha quase secreta ) no extremo norte de Yucatan. Tenho que voltar de vez em quando pra lá, pra reencontrar meu coração, que por lá ficou...










02/12/2019

Ibiza - a ilha que abraça todas as tribos.


Queridos leitores,

Aqui estou de volta cheia de novidades depois de um longo período sabático.

Só para atualizar meus movimentos pelo planeta, em 2017 fui morar na Espanha, na belíssima Barcelona e por lá passei quase o ano inteiro. Pretendo escrever em breve sobre minha experiência.

Em 2018, retornei à San Francisco e dediquei o ano mais para estudar yoga...fiz rápidas viagens ao Brasil e também Mexico.

O ano de 2019 começou já com o pé na Ásia...estive pela terceira vez na Tailândia ( muito tenho para contar ), além de uma passada por Barcelona na Espanha, uns lugares novos na França ( Nice, Gorges du Verdon, Provence ), depois Brasil e novamente México.

Durante esse período de quase dois anos, foi tomada por inúmeras impressões, fortes sentimentos e momentos tão únicos, que renasceu dentro de mim uma vontade enorme de escrever no blog, dividir com vocês um pouco da minha experiência nesses novos lugares.

A Vida é uma viagem renasce feliz com o sol em Sagitário, cheio de força vital e muita expansão. E que venha a marca de dois milhões de leitores.

E para retomar o blog escolhi escrever sobre as ilhas baleares, na Espanha. São duas matérias: uma sobre Ibiza, e outra sobre Formentera.

A Espanha, aliás, foi uma linda surpresa, um grande ritual de passagem pela minha vida. Sinto-me muito afortunada. E com esse belo e aventureiro presente recebido por Deus Mercúrio ( mensageiro das comunicações e das viagens ) abro meu coração para essa nova fase do meu blog.

Sejam muito bem-vindos!

Quem lê meus textos sabe a paixão que tenho por mapas...é um caso antigo. Assim que cheguei em terras catalãs já comecei a observar a geografia da região, seus arredores e descobri que Barcelona é um ótimo ponto de partida para um dos arquipélagos mais lindos de todo o mar mediterrâneo: as ilhas baleares!








Para quem não sabe, o arquipélago é formado de quatro ilhas: Maiorca, a maior ilha ( com quase 800 mil habitantes ), depois vem a famosa Ibiza ( 142 mil habitantes ), Minorca ( 87 mil ) e a menorzinha Formentera que não chega a 8 mil habitantes e onde deixei meu coração! Ah preciso ir lá buscar...rs



Pelas minhas pesquisas, existem duas maneiras para se chegar em Ibiza: de navio ( ferry ) ou de avião.

De navio, a travessia leva 8h30 e custa em média 50 euros para cada passageiro, incluindo todas as taxas de emissão. Se quiser dar uma pesquisada é só entrar no site da Direct Ferries. A Balearia é uma das empresas que faz o trajeto. Vale fazer uma pesquisa também.

De avião, o valor pode variar bastante, mas fica em média entre 50 a 100 euros, ida e volta. Meu conselho: se puder evite voar Ryanair. Sem dúvida, eles tem os preços mais atraentes, mas é pura pegadinha...no final, na hora do embarque eles sempre dão um jeitinho de te cobrar algo a mais, seja taxa de embarque, bagagem, ou sei lá o que...é dor de cabeça que não vale a pena porque no final saí o mesmo preço das concorrentes. 

Bem se mesmo assim quiser arriscar a Ryanair, esteja ciente disso. Algumas empresas que você pode comprar os tickets: Vueling ( low fare ) e Iberia.  O vôo dura uma hora. 

Loco Ibiza? Só se você quiser! 


Se você é aquela pessoa que só de "ouvir falar" o nome Ibiza, já resume a ilha em lugar de balada de jovens insanos, saiba que é uma baita injustiça com essa ilha tão encantadora. 

Engraçado como existem lugares que levam esse mesmo estigma como a caliente Cancun ( no Mexico ) e a inesquecível Koh Pahngan ( na Tailândia ). Já estive nas três ilhas e te garanto: é pura bobagem! Tem espaço para todas ( ou quase todas ) as tribos.

É claro que essa fama não é à toa e logo que você desce no aeroporto é possível ver nas rodovias os inúmeros outdoors de boates como a famosa Pachá entre outras, mas esse fervo se concentra em apenas um pedacinho de Ibiza. E a ilha é grande, maior do que eu imaginava... 

Por isso não desanime, Ibiza pode ser um paraíso que te espera de braços abertos, cheio de praias paradisíacas para serem exploradas, tudo com muita calma e privacidade. E é para isso que escrevo esse texto, para te levar nesses cantinhos de paz que encontrei por lá.

Bem, preciso confessar que no auge do verão não tem como garantir essa privacidade...rs

Ibiza é uma grande ilha, com quase 600 mil quilômetros quadrados ( área equivalente a cidade de Foz do Iguaçu ) e dividida em 5 municípios: 



Se você gosta de boas praias, fazer compras, ficar em hotéis luxuosos, comer bem em restaurantes charmosos, ir ao cabeleireiro, curtir uma mega boate, ver gente descolada, você vai gostar de Ibiza Town 

.

Se você gosta de sossego, praias paradisíacas, com um centrinho cultural e gastronômico e ainda uma pequenina vida noturna eu sugiro a região de Santa Eulália.

Se você é jovem, procura por praias lindas, uma atmosfera mais animada, esportes aquáticos como jet ski entre outros, e também quer vida noturna estilo boate, escolha  San Antonio. Bom lembrar que o pôr do sol de Ibiza acontece deste lado da ilha! 

Se você procura um remanso silencioso, bem relaxante, mercadinho artesanal, quase sem carros, sem dúvida você vai amar San Juan, o lugar menos afetado pelo turismo tradicional. Por essas bandas ( por onde explorei bem! ) você encontrará pessoas que curtem um estilo de vida alternativo. Bem fácil encontrar hotéis agroturísticos. E claro que as praias são espetaculares também...

E o município de San Jose não posso contar porque não tive tempo de explorar...deixaremos para uma próxima.

Ibiza Town


Conhecida também como Eivissaé a região onde fica o aeroporto, o porto, a cidade velha e a maioria das boates. É uma parte bem charmosa da ilha com muitos cafés, restaurantes e lojas modernas. 

Nesse pedaço da ilha estão os maciços muros medievais de pedra de Dalt Vila que nos leva a entrar através do tempo por suas ruelas íngrimes de paralelepípedos, atravessar grandes portais de madeiras, e chegar no topo do forte da cidade velha e se emocionar com vistas deslumbrantes e aquele mar azul do mediterrâneo para o deleite dos olhos. 

Não é a toa que a força dessa cidade medieval ( mais de 2.500 anos de historia ) é Património Mundial da UNESCO desde 1999. Vá com uma roupa e tênis confortável e leve uma garrafinha de água. Imperdível a visita. 

Cidade antiga de Ibiza




Santa Eulália


Situada a 21 km do aeroporto de Ibiza, é a região mais estratégica para explorar a ilha com uma scooter ( já falo sobre isso ) e alcançar com mais facilidade tanto o norte quanto o sul, ou seja, a partir de Santa Eulália os trajetos levam em média 30 minutos pela rodovia principal independente do seu itinerário. Uma volta quase que completa de moto pela ilha pode chegar a umas 3 a 4 horas. 

A região de Santa Eulália é bem charmosa, calma, e com prainhas bem simpáticas e um mar azul de tirar o fôlego. O centrinho é pequeno, com alguns restaurantes e lojinhas de souvenirs. Com uma scooter dá para chegar em praias bem lindas. Compartilho aqui o itinerário pelo norte da ilha.

 

A primeira praia escolhida foi a Calla Mastella, pequenininha com um mar calmo e bem azul. Na enseada tem um barzinho de pescador, algumas árvores para se proteger do sol e a areia de pedrinhas que massageam nossos pés.


A segunda parada foi a Cala Boix, uma praia deliciosa, com ondinhas bem leves, rochedos e muitos peixinhos fáceis de ver à olhos nus.


Cala Boix é uma bem convidativo para almoçar já que tem três restaurantes bem atraentes, ao ar livre, com sacadinhas, flores por tudo e cheirinho de comida boa no ar.  O escolhido ( e que leva o mesmo nome da praia ) foi o restaurante Cala Boix. No menu do dia, a famosa Paella Valenciana.  E tem como resistir?!


Depois do almoço ( mais uns 15 minutinhos de moto ) a siesta foi na Cala San Vicente, que é de perder o fôlego de tanta beleza...um mar com azul impressionante. Aliás, a estradinha que vai até lá foi uma das mais lindas de toda a viagem...vale cada segundo!




A praia San Vicente é linda, limpa e bem familiar. A infra-estrutura é boa, com alguns restaurantes na orla, além de umas lojinhas de souvenirs. 

No terceiro dia de ilha, a região escolhida foi o extremo norte da ilha: 

 

Sem dúvida, a região da ilha menos populosa, mais tranquila e não menos charmosa. Pelo caminho, animais pastando, muitas montanhas, várias plantações de uvas e hotéis agrícolas. A primeira praia foi a famosa Xarraca. Linda de tirar o fôlego!



E para terminar o dia, a praia no extremo norte da ilha chamada Portinatx. Essa praia é ótima para pegar um barquinho e sair pelo mar, mas como chegamos no fim de tarde, a maré estava alta e já não era mais possível fazer o passeio...além da pequena praia de areia, muitas falésias ao redor, um lugar ótimo para mergulhar...se chegar até aqui, vá mais um pouquinho e caminhe até próximo do farol. 


Onde ficar

A escolha em ter a base no município de Santa Eulália foi mesmo estratégica, já que a ideia era mesmo explorar toda a ilha. Por ficar bem entre a região norte e o sul e com fácil acesso às rodovias da ilha escolhemos ficar no Camping Es Cana que foi um grande achado! Preço bom ( 40 euros a noite ) pouquíssimas pessoas, área comum com piscina, um café da manhã bem gostoso, silêncio à noite e a nossa casinha era demais, tudo novinho em folha!




Como se locomover

Aconselho duas maneiras: carro ou moto. Eu usei os serviços da empresa Moto Luis. Nada a reclamar, só elogios. O preço é justo ( 22 Euros por dia, uma Vespa ) eles entregam a moto no local e horário combinado e a devolução não tem frescura. Tudo bem fácil para quem não quer perder tempo com burocracia. Só o atendente que parecia vir da época medieval tamanha a grossura, mas nada muito grave. 

Se você não dirige, precisa buscar então auxílio com excursões de turismo ou mesmo ônibus público da cidade. 

Suspiro da alma

O lindo de viajar é dar de cara com maravilhosas surpresas que não planejamos pelo caminho. Segue aqui um lugar imperdível em Ibiza que foi um "achado" para o meu coração:

La Finca Can Suldat - estávamos de moto sem destino, procurando um lugar para comer em Es Canar. No meio do nada, em uma rua escura, passamos em frente à uma casinha branca, com alguns carros no estacionamento, e umas luzes coloridas que me atraíram e pronto: foi uma das grandes surpresas da ilha!  

Um dos restaurantes mais charmosos e pitorescos que já estive...com música ao vivo de ótima qualidade, com senhores charmosos que pareciam ter saído do Woodstock, para tocar o setlist da sua vida! 

Até Satellite of Love eles tiveram a graça de tocar..."things like that drive me out my mind"

Tudo tão perfeito, as mesinhas debaixo das árvores todas embrulhadinhas com luzinhas verdes, aquele ar salgado do mar, canto escurinho confortável, cheios de velas, com peças únicas que decoravam todo o ambiente...dá vontade de voltar pra lá agora. Além da comida que era um sonho. Imperdível! Não tenho mais foto de tão bom que estava...


Próximo post: Formentera - a ilha da paixão avassaladora! 


E em breve, ainda nesse mês, vem aí meu dossiê México!  


1 - Vai ter Cidade do México ( pelo meu olhar ) e também uma super entrevista com o amigo local Isaías que vai contar segredinhos que só um nativo tem envergadura moral para tal!

2 - Vamos mergulhar na Península de Yucatan, essa impressionante região no sudeste do país que é de uma natureza impressionante, de cair pra trás!

3 - Também teremos a participação da Leticia, amiga querida que vive em Playa Del Carmem e vai contar uns segredinhos que só uma entendedora local pode nos proporcionar. Não vejo a hora!

4 - E por último, pensei muito para decidir, se contava ou não esse "meu lugar secreto", pois descobri um paraíso ( uma ilha quase secreta ) no extremo norte de Yucatan. Tenho que voltar de vez em quando pra lá, pra reencontrar meu coração, que por lá ficou...