11/06/2006

Cairo - Museu, Nilo e Khan El Khalili

O segundo dia na cidade foi dedicado para conhecer o famoso museu do Cairo, passear pelo rio Nilo, visitar a famosa Khan El-Khalili e para finalizar conhecer pelo menos uma das milhares de mesquitas espalhadas pela cidade.

Nosso dia começou cedo com um belo café da manhã e logo em seguida fechamos um preço bacana com um taxista para que ficasse conosco o dia todo para nos levar para o city tour.

Sair de carro pelo Cairo é algo do outro mundo e aqui funciona mais ou menos assim: uma mão vai no volante e a outra na buzina e não é aquela buzina forte e linear daquelas que você usa de vez em quando pra prevenir um acidente não, é aquela buzina danada, curtinha, levinha tipo "olha, eu tô aqui irmão, chega mais pra lá". E vai imaginando esse barulho o dia inteiro no seu ouvido.

Esse é o trânsito no Cairo. Sem contar com uns animais que aparecem no meio da avenida pra fazer mais estardalhaço.




Lá fomos nós no meio dessa bagunca até o museu do Cairo, que fica quase beirando o rio Nilo. A foto abaixo é no jardim da entrada do museu.


O museu é um mergulho em mais de cinco mil anos de história, com peças lindas, como o tesouro de Tuthankamon, a esfinge toda coberta de ouro, a sala das múmias (precisa comprar um ticket pra visitar) que para mim foi a melhor. Aliás, deixa detalhar...

É de arrepiar ver aquelas múmias, com milhares de anos, dentro de um caixão de vidro. Ei fiquei vidrada olhando os detalhes dos ossinhos da mão, o tecido bem antigo enrolado no corpo e você começa a observar o rosto, uma caveira perfeita, os detalhes dos cílios e foi me dando uma sensação bem esquisita. A múmia era tão perfeita que parecia que a qualquer momento ela iria abrir o olho.

Sobre a minhas impressões mais críticas senti que faltou organização no museu, uma logística mesmo, muitas peças sem nenhuma indicação, uma sensação de tudo meio jogado em qualquer canto, fora as teias de aranhas e a poeira que convivem bem decorando os sarcófagos e as peças do museu. Vale a pena conhecer sim, mas longe de ser o museu da vida. Pelo menos foi essa minha sensação.

De lá, fomos caminhando até as margens do rio Nilo e por ali ficamos admirando o povo passando, as mulheres com suas burcas naquele calor, carros buzinando sem parar, com um sol a pino...


E decidimos conhecer a Mesquita de Mohamed Ali ou Saladino.


O nosso amigo taxista nos levou lá no alto de uma montanha onde fica um dos mais famosos cartões postais do Cairo. A mesquita é dentro de uma fortaleza, com muralhas imensas. O número de turistas é quase como nas pirâmides. O visual dos jardins da mesquita é a comprovação visual de como o Cairo é feio, sujo e com quase todas as casas sem telhados.


Mas a mesquita por dentro...um primor.


Por lá ficamos passeando e admirando o local...



Em seguida fomos para o último passeio do dia: o mercado Khan El Khalili!

Primeira dica: segure sua mulher, namorada ou amiga se você for passear por esse grande mercado de rua!

Segunda dica (parece piada, mas não é ): esteja atento o tempo todo porque se bobear, alguém pode mesmo sumir com sua companheira por um daqueles milhares de becos no mercado, afinal uma mulher ainda vale muitos camelos por aqui.

Terceira dica: tente caminhar sem ficar virando muito o pescoço e de preferência não olhando muito para os produtos à venda, a não ser que você queira ser importunado a cada passo.

Se você fixar o olhar em alguma peca, danou-se! Eles vão até a porta do teu hotel pra te vender o produto. Parece brincadeira, mas não é. E isso aconteceu conosco só porque eu gostei de um maldito papiro.


Tudo isso que descrevi acima foi o que passamos nessa feira de malucos. Só pra ilustrar, por um momento eu estava vendo um vestido bonito que eu queria comprar e me afastei um pouquinho do marido e quase que me levaram embora.

Quando percebi estava cercada por três barbudos de turbantes colados e por sorte o Dani estava acompanhando tudo e chegou na hora certa. Daí para relaxar, eles dão risada, abraçam o marido e tentam negociar uma oferta para "mercadoria". É realmente tudo muito estranho.

Se dá vontade de comprar? sim, tem peças belíssimas, mas é tão sufocante o tratamento que a vontade é de sair correndo dali.


Dica golden - se puder use a burca, porque você passa batido, sendo apenas mais uma na multidão.

Proxima parada: Sharm el-Sheikh, sim, o paraiso existe!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

se quiser mais informações, por favor mande um email para
vidaeumaviagem@gmail.com
obrigada