09/06/2006

Você quer ir para o Egito ver as pirâmides? Vá, mas prepare-se!


A decisão de conhecer o Egito ocorreu durante minhas pesquisas de hotéis e passagens aéreas para a nossa lua de mel de 25 dias pela Europa. Eu tinha acabado de descobrir o attitudetravel , um site maravilhoso que reúne quase todas as compahias aéreas low-fares do mundo inteiro e fiquei ali me divertindo e pesquisando. Preparar uma viagem é como montar um quebra-cabeça, quando tudo se encaixa, aí fica tudo uma beleza.

Já íntima do site me deparei com um ticket pela extinta Red Sea saindo de Munique para o Cairo por 72 dólares. A decisão se confirmou quando fui ver preços de hotel: escolhemos ficar três noites no Sofitel Le Sphinx Cairo, por 70 dólares a diária, um dos hotéis mais próximos das pirâmides.




Nosso itinerário no Egito se resumiu a três noites na capital e mais duas noites em Sharm El Sheikh, a famosa costa litorânea banhada pelo lindíssimo mar vermelho.

Partimos de Munique final de tarde, num vôo de quatro horas de duração e aterrissamos no Cairo já quase meia-noite. Passamos pela imigração e eles nos cobraram o visto de visitante ($15) que você pode fazer ali na hora mesmo em 10 minutinhos.

Pegamos as malas e nos dirigimos as casas de câmbio do aeroporto. Na época (ano 2006), um dólar valia 5,5 libras egípcias, a moeda oficial. Trocamos 100 dólares e fomos pegar um táxi direto pro hotel.

Assim que botamos os pés para fora do aeroporto, vários taxistas se aproximaram, quase se estapeando pra ver quem levaria o casal aqui pro hotel. Confesso que já na movimentação e tudo que passava aos meus olhos e pensei: esse país tem algo de intenso no ar...

Em meia hora de viagem, olhando pela janela do carro, aquele cenário inédito para mim, as ruas muito esburacadas, lixos espalhados pelos cantos da cidade, um clima tenso no ar e já senti que teria que ligar um novo canal dentro de mim. Difícil relaxar...

Já na porta do luxuoso Sofitel e prontos para pagar o táxi veio a primeira bomba: uma das notas trocadas na casa de câmbio do aeroporto era uma nota antiga parecida que tinha valor de centavos. Ou seja, ao invés de recebermos uma nota de 50 libras egípcias, eles nos deram 50 centavos de piastres. Vai sentindo o drama...


Esse foi o primeiro momento desconfortável da viagem e se prepare para a cruel verdade: os egípcios te olham, te tratam e conversam com você só com uma visão: dinheiro. Eles querem muito o seu dinheiro. E infelizmente, essa foi a minha experiência...se eles puderem te enganar, assim será.

E você deve estar se perguntando, será que essa sensação dura o tempo todo que se esta visitando o país? Bom, seguimos adiante…

Check in no hotel, abro a porta do quarto e mais uma surpresa: o quarto não era o mesmo da foto do site do hotel. Não que fosse ruim, mas era tudo muito antigo e se bem me lembro as fotos no site do hotel era tudo novinho em folha, inclusive comentando sobre a nova reforma do lugar. Estava tarde e o cansaço era tão grande que pensei: vou dormir e amanhã resolvo essa dúvida.

Lá pelas seis da manhã acordo com um barulho constante de buzinas. Vou até a janela do nosso quarto pela primeira vez e lá estão elas: Queops, Quefren e Miquerinos! Como assim?

Fiquei anestesiada olhando aquela imagem….os carros buzinando, um véu de poeira envolto no ar e as pirâmides alí, no meio de tudo isso...foi tão estranho...porque na minha cabeça eu tinha uma outra expectativa de como seria o encontro com as pirâmides do Egito.

O café da manhã do hotel era do estilo "tem tudo e mais um pouco do que você nunca viu".  Depois da orgia alimentar dei uma passadinha no lobby pra sanar a dúvida sobre o quarto e imediatamente eles nos encaminharam para a nova ala do hotel. Agora sim, como no quarto da foto e cheirando a novo.



Prontos para desvendar a tal capital do Egito, o marido me olha e pergunta: você acha uma boa idéia sair com esse mini vestido na rua aqui no Cairo? Acho que teremos problemas com isso.

Na minha cabeça eu nem tinha me tocado desse detalhe, claro estamos em um país muçulmano. Vestida devidamente para a ocasião, ou seja com um super longo cobrindo o máximo meu corpo, fomos para rua o que Cairo tem pra oferecer.



PRECINHO, PRECINHO ( sempre em dólar ):

- Diária do Sofitel no Cairo – $ 70
- Entrada do ingresso para ver as pirâmides – $ 8



Um comentário:

  1. Fui ao Egito recentemente e re falobque as coisas nao mudaram muito....no aeroporto precisei usar o anheiro e tia uma senhrinha que apenas sorriu ora mim...na saida me pediu dinheiro...s taxistas aos monte em todo o lugar...bom di cairo fui oara sharm el sheikh kugar paradisiaco...e mais uma vez tudo na base d dinheiro!!!
    Recentemente li o site do cnsuladonegipicio inde eles falam muito mal do Brasil ...nao alo mal do Egito amo a historua dakele lugar mas ate Brasil com todos os problemas e melhor em relacao a comodidade e recebimento aos visitantea

    ResponderExcluir

se quiser mais informações, por favor mande um email para
vidaeumaviagem@gmail.com
obrigada